Linguagens de Programação: As Tendências para 2019

Uma coisa que você deve saber é que não existe uma linguagem de programação universal. As linguagens de programação são ferramentas que você utiliza a fim de atingir um objetivo, e a escolha passa por uma série de critérios.

Tipo de sistema a ser desenvolvido, habilidades da equipe, perfil dos profissionais disponíveis, tendências de mercado, custos… Todas essas variáveis são consideradas na hora de bater o martelo e dizer: “vou usar a linguagem de programação XYZ”.

Mas mesmo sem existir uma linguagem de programação universal, existem algumas tendências que podem ser identificadas. E a tendência da vez é o SaaS (Software as a Service).

No modelo SaaS o software funciona como um serviço (normalmente na web), e pode ser acessado online a partir de qualquer lugar (PC, tablet, smartphone). Ele está disponível pra você a qualquer hora e em qualquer lugar!

Talvez o termo SaaS não seja muito familiar pra você, mas tenho certeza absoluta que diversos softwares que adotam o padrão SaaS fazem parte do seu dia a dia.

Certamente você conhece o Netflix, Spotify, Uber, iFood… Todos esses softwares seguem o modelo SaaS, e vão com você onde você estiver!

E como SaaS tem sido uma forte tendência nos últimos anos (e ainda deve ser por mais alguns), as linguagens de programação usadas pra desenvolver esse tipo de sistema acabam sendo, forma automática, tendências também.

O Stack Overflow, que é o maior site do mundo de perguntas e respostas de programação e que possui uma base de dados gigantesca, soltou uma lista das tecnologias e linguagens de programação mais populares no site em 2018. O resultado do Top 5 foi este aqui:

 

(Fonte: https://insights.stackoverflow.com/survey/2018#most-popular-technologies)

 

O ranking do Stack Overflow considera, além de linguagens de programação, linguagens de marcação e scripts. Por isso que HTML, CSS e SQL, que não considerados linguagens de programação, estão na lista.

Já o site Octoverse também soltou um ranking das linguagens de programação mais usadas em 2018 em projetos hospedados no GitHub, que é um repositório gigantesco de projetos dos mais diversos tipos. Eis o Top 10:

 

(Fonte: https://octoverse.github.com/projects)

 

Perceba o detalhe: Java e JavaScript são as duas linguagens de programação que aparecem nas primeiras colocações tanto no ranking do Stack Overlow quanto no ranking da Octoverse.

Seria mera coincidência? Obviamente que não.

Sistemas que seguem o modelo SaaS são feitos pra funcionar na web. E quais tecnologias são usadas pra criar a parte visual desses sistemas (front-end)?

Isso mesmo: HTML, CSS e JavaScript!

E qual é a principal tecnologia usada hoje no mundo pra programar a parte do sistema que fica no servidor e faz tudo funcionar (back-end)?

Ele mesmo: o Java!

Se você buscar o histórico da linguagem Java, vai perceber que há muito tempo ele é a linguagem de programação mais usada no mundo (aqui no ranking da Tiobe você pode ver essa estatística).

E com relação ao JavaScript, o seu crescimento tem se acelerado de alguns ano pra cá justamente por ele ser a linguagem de programação adotada pelos principais navegadores (Google Chrome, Firefox, Microsoft Edge, etc.).

Se você juntar o HTML (usado pra criar a estrutura de páginas web), o CSS (usado pra fazer a formatação visual das páginas), o JavaScript (pra adicionar dinamismo às páginas e fazer o “meio de campo” da comunicação com o servidor) e a linguagem Java (pra programação da lógica de negócio no back-end), o resultado é uma mistura explosiva! (no bom sentido, é claro!)

Se você consultar qualquer lista de tendências de programação para 2019, você vai encontrar esse quarteto por lá, figurando nas cabeças!

E se você quiser ser um desenvolvedor alinhado com as tendências do mercado, você precisa ter o perfil full-stack!

O desenvolvedor full-stack é aquele cara que conhece tanto o front-end quanto o back-end. É um profissional com um conhecimento bastante completo e escasso no mercado de trabalho (as empresas estão desesperadas atrás desse pessoas com esse perfil!)

Então eu te pergunto: você quer se tornar um desenvolvedor full-stack e ter domínio completo de HTML + CSS + JavaScript + Java?

Então dá só uma olhada no Mão no Código, um programa inédito no Brasil que lançamos aqui na Softblue, 100% prático e que ensina você a construir um sistema completo a partir do ZERO usando todas as tendências e boas práticas de programação.

Clique aqui pra conhecer o Mão no Código e aprenda o passo a passo que fez o Sr. Maromba ficar feliz e agradecido… 😉

Sobre o autor

Carlos Tosin

Carlos Tosin

Carlos Eduardo Gusso Tosin é formado em Ciência da Computação pela PUC-PR, pós-graduado em Desenvolvimento de Jogos para Computador pela Universidade Positivo, Mestre em Informática na área de Sistemas Distribuídos, também pela PUC-PR. Trabalha profissionalmente com Java desde 2002 e possui 6 anos de experiência no desenvolvimento de sistemas para a IBM dos Estados Unidos, utilizados a nível mundial. Atua desde 2005 com treinamentos de profissionais em grandes empresas e escreveu diversos artigos para a revista Java Magazine. Possui as certificações da Sun (agora Oracle) SCJP, SCJD,SCWCD, SCBCD, SCEA, IBM SOA e ITIL Foundation.

Comentários (5)

  • Edson

    Parabéns pelo ótimo artigo, sou desenvolvedor full stack com php
    Mas ando vendo uma crescente no ASP NET CORE você acha que a alguma tendência para a plataforma da Microsoft?

    • Carlos Tosin
      Carlos Tosin

      Edson, eu tenho visto uma presença mais marcante do Java do que da plataforma .Net no mundo corporativo. Mas várias empresas adotam o .Net, então é bom ficar de olho pra ver como anda essa demanda. Abraço!

  • José Martins Dias Filho

    Talvez o termo SaaS não seja muito familiar pra você, mas tenho certeza absoluta que diversos softwares que adotam o padrão SaaS fazem parte do seu dia a dia.

    Certamente você conhece o Netflix, Spotify, Uber, iFood… Todos esses softwares seguem o modelo SaaS, e vão com você onde você estiver!

    E como SaaS tem sido uma forte tendência nos últimos anos (e ainda deve ser por mais alguns), as linguagens de programação usadas pra desenvolver esse tipo de sistema acabam sendo, forma automática, tendências também.

    O Stack Overflow, que é o maior site do mundo de perguntas e respostas de programação e que possui uma base de dados gigantesca, soltou uma lista das tecnologias e linguagens de programação mais populares no site em 2018. O resultado do Top 5 foi este aqui:

  • José Martins Dias Filho

    Tipo de sistema a ser desenvolvido, habilidades da equipe, perfil dos profissionais disponíveis, tendências de mercado, custos… Todas essas variáveis são consideradas na hora de bater o martelo e dizer: “vou usar a linguagem de programação XYZ”.

    Mas mesmo sem existir uma linguagem de programação universal, existem algumas tendências que podem ser identificadas. E a tendência da vez é o SaaS (Software as a Service).

    No modelo SaaS o software funciona como um serviço (normalmente na web), e pode ser acessado online a partir de qualquer lugar (PC, tablet, smartphone). Ele está disponível pra você a qualquer hora e em qualquer lugar!

    Talvez o termo SaaS não seja muito familiar pra você, mas tenho certeza absoluta que diversos softwares que adotam o padrão SaaS fazem parte do seu dia a dia.

    Certamente você conhece o Netflix, Spotify, Uber, iFood… Todos esses softwares seguem o modelo SaaS, e vão com você onde você estiver!

    E como SaaS tem sido uma forte tendência nos últimos anos (e ainda deve ser por mais alguns), as linguagens de programação usadas pra desenvolver esse tipo de sistema acabam sendo, forma automática, tendências também.

  • Alessandra alves

    (Fonte: https://octoverse.github.com/projects)

    Perceba o detalhe: Java e JavaScript são as duas linguagens de programação que aparecem nas primeiras colocações tanto no ranking do Stack Overlow quanto no ranking da Octoverse.

    Seria mera coincidência? Obviamente que não.

    Sistemas que seguem o modelo SaaS são feitos pra funcionar na web. E quais tecnologias são usadas pra criar a parte visual desses sistemas (front-end)?

    Isso mesmo: HTML, CSS e JavaScript!

    E qual é a principal tecnologia usada hoje no mundo pra programar a parte do sistema que fica no servidor e faz tudo funcionar (back-end)?

    Ele mesmo: o Java!

    Se você buscar o histórico da linguagem Java, vai perceber que há muito tempo ele é a linguagem de programação mais usada no mundo (aqui no ranking da Tiobe você pode ver essa estatística).

    E com relação ao JavaScript, o seu crescimento tem se acelerado de alguns ano pra cá justamente por ele ser a linguagem de programação adotada pelos principais navegadores (Google Chrome, Firefox, Microsoft Edge, etc.).

    Se você juntar o HTML (usado pra criar a estrutura de páginas web), o CSS (usado pra fazer a formatação visual das páginas), o JavaScript (pra adicionar dinamismo às páginas e fazer o “meio de campo” da comunicação com o servidor) e a linguagem Java (pra programação da lógica de negócio no back-end), o resultado é uma mistura explosiva! (no bom sentido, é claro!)

    Se você consultar qualquer lista de tendências de programação para 2019, você vai encontrar esse quarteto por lá, figurando nas cabeças!

    E se você quiser ser um desenvolvedor alinhado com as tendências do mercado, você precisa ter o perfil full-stack!

    O desenvolvedor full-stack é aquele cara que conhece tanto o front-end quanto o back-end. É um profissional com um conhecimento bastante completo e escasso no mercado de trabalho (as empresas estão desesperadas atrás desse pessoas com esse perfil!)

    Então eu te pergunto: você quer se tornar um desenvolvedor full-stack e ter domínio completo de HTML + CSS + JavaScript + Java?

    Então dá só uma olhada no Mão no Código, um programa inédito no Brasil que lançamos aqui na Softblue, 100% prático e que ensina você a construir um sistema completo a partir do ZERO usando todas as tendências e boas práticas de programação.

Deixe uma resposta para Carlos Tosin Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *