Mito do Java #3: Java Vai Morrer

Será mesmo que o Java vai morrer? Eu tenho escutado isso pelo menos nos últimos 5 anos, e recentemente esse assunto voltou à tona de novo com mais força.

Eu realmente acredito que essa história de que o Java vai morrer é MITO! O Java vai muito bem, obrigado 🙂 E gravei um vídeo explicando os 8 motivos pelos quais eu acredito que o Java ainda vai ter um vida loooooonga! Acompanhe:

 

 

Eu poderia citar inúmeras razões pra destruir essa crença que as pessoas têm de que o Java vai morrer. Mas eu escolhi trazer 8 fatos que fazem com que o Java continue sendo uma linguagem importante e altamente relevante no mundo da programação. Vamos a eles:

 

Fato #1: Como o Java vai morrer se ele é o no 1?

O Java é hoje a linguagem de programação mais usada no mundo e que conta com a maior comunidade do mundo de desenvolvedores. Como que o Java vai morrer no curto ou no médio prazo num cenário como esse? Realmente isto é impensável…

 

Fato #2: Ferramentas incríveis

O Java conta com ferramentas de desenvolvimento muito evoluídas, amplamente testadas e que vêm sendo aperfeiçoadas com o passar dos anos (grande parte delas é gratuita). Isso ajuda muito quem está começando na linguagem como quem já programa em Java há mais tempo.

 

Fato #3: Java é multiplataforma

O fato de você poder criar um único código e executá-lo em Linux, UNIX, Windows, MacOS, etc. faz com que o Java seja o queridinho das empresas. Essa característica multiplataforma do Java reduz custos de desenvolvimento e manutenção, e esse é um dos fatores que faz com que o Java esteja presente em grande parte das médias e praticamente todas as grandes empresas.

 

Fato #4: A JVM é poderosíssima

A JVM é um componente tão poderoso e evoluído que atualmente existem outras linguagens de programação que executam sobre ela, além do Java. Alguns exemplos são: Kotlin, Scala, Clojure, Jython e Groovy. E como o bytecode é o mesmo, todas essas linguagens têm uma forte interoperabilidade com Java.

 

Fato #5: Big Data

Os principais frameworks da atualidade pra se trabalhar com big data são feitos em Java ou em Scala (que é uma linguagem que executa na JVM). O motivo é que a robustez do Java e da JVM casam muito bem com as necessidades específicas do big data.

 

Fato #6: Escalabilidade

Sistemas desenvolvidos em Java podem ser muito escaláveis. Hoje as grandes empresas que precisam de sistemas que suportem um crescimento gradativo acabam optando pelo Java, devido à sua maturidade, robustez e presença de recursos que permitem suportar sistemas escaláveis facilmente.

 

Fato #7: Novas releases do Java a cada 6 meses

Em setembro de 2017 a Oracle anunciou uma mudança significativa no ciclo de atualizações do Java. Ao invés de soltar uma nova versão a cada 3 anos (mais ou menos), o Java passou a ter uma nova release a cada 6 meses. Isso acelera a evolução da linguagem e coloca o Java no patamar das linguagens de programação mais modernas, que possuem ciclos mais acelerados de desenvolvimento.

 

Fato #8: OpenJDK

Muita gente acha que a Oracle é dona do Java e pode fazer o que bem entender com ele. Isso não é verdade. O Java hoje é open source e está nas mãos da comunidade de desenvolvedores. O papel atual da Oracle é apenas de gestora (afinal de contas, alguém tem que organizar o desenvolvimento e evolução da linguagem).

 

Se você quer ler mais algumas opiniões sobre este assunto, separei alguns links pra você:

=> https://www.quora.com/Is-the-end-of-Java-near-Specifically-is-the-Java-programming-language-about-to-fall-into-disuse
=> https://blog.ipswitch.com/is-java-actually-dying
=> https://www.theneweconomy.com/technology/java-forever-why-this-programming-language-will-not-die-out

 

Se você tinha essa crença de que o Java vai morrer logo, eu realmente espero ter feito você mudar de ideia. E se você tem alguma dúvida se ainda vale a pena estudar Java, eu afirmo pra você que sim, vale muito a pena estudar Java! Inclusive deixo pra você o convite pra conhecer o curso de Fundamentos de Java aqui da Softblue 😀

E você, o que acha disso tudo? Acha que o Java vai morrer?

Sobre o autor

Carlos Tosin

Carlos Tosin

Carlos Eduardo Gusso Tosin é formado em Ciência da Computação pela PUC-PR, pós-graduado em Desenvolvimento de Jogos para Computador pela Universidade Positivo, Mestre em Informática na área de Sistemas Distribuídos, também pela PUC-PR. Trabalha profissionalmente com Java desde 2002 e possui 6 anos de experiência no desenvolvimento de sistemas para a IBM dos Estados Unidos, utilizados a nível mundial. Atua desde 2005 com treinamentos de profissionais em grandes empresas e escreveu diversos artigos para a revista Java Magazine. Possui as certificações da Sun (agora Oracle) SCJP, SCJD,SCWCD, SCBCD, SCEA, IBM SOA e ITIL Foundation.

Comentários (9)

  • Joab

    Olá Carlos, sou aluno da softblue e realmente venho acompanhando a evolução do java constantemente, o que é bom.
    Uma pergunta, sobre o javaFX para dispositivos Mobile, qual seu parecer sobre isso?

    • jallisson jallis oliveira bandeira

      Acho que JavaFx é para desktop

    • Carlos Tosin
      Carlos Tosin

      O foco do JavaFX é pra aplicações desktop, como o Jallisson comentou. Pra dispositivos móveis existem hoje o Android (cujos apps podem ser programados em Java, mas o Android não usa a JVM – usa outra máquina virtual) e o Swift (pra criar apps pra iPhone e iOS). Essas são as tecnologias pra criação de apps nativos pra essas plataformas.

  • Francisco Macedo

    Bom dia Carlos, sou aluno da Softblue e confesso que parti do zero em Java e estou esperançoso em ter um bom domínio dessa impressionante linguagem… No início era apenas curiosidade, mas agora quero pegar firme…

    • Carlos Tosin
      Carlos Tosin

      Francisco, é só se dedicar que tenho certeza que você chega lá! Abraço!

  • MARCELO RAGNELLI FRIGERIO

    Muio bom vídeo Carlos, vocês como sempre estão de parabéns mesmo. Grande abraço.

  • pedro

    é difícil aceitar, mas várias linguagens caíram em desuso pelo principal motivo de não terem mais serventia.
    vendo o ranking de vários fóruns, como a stackflow, o java já caiu pra 5* sendo superado pelo python…
    outra coisa, qual foi a última vez de voce como usuário ver a xicarazinha do java carregando?
    eu sinceramente nunca mais vi…
    e sinceramente nunca mais instalei o java runtime pois nada o pede…
    talvez o que sustenta o java seja o android studio que utiliza o java para programar para o android, mas há rumores que a google irá trocar o java por outr… ai o java morre de vez

    • Carlos Tosin
      Carlos Tosin

      Pedro, o Java reside em um lugar onde os usuários não enxergam: no lado do servidor. Java ainda é a linguagem mais usada no mundo e, numa pesquisa rápida por vagas e oportunidades, dá pra ver que é a linguagem onde existem mais oportunidades e com salários acima da média acima do mercado.

      Sobre o Java Runtime, ele não é mais necessário porque, felizmente, os applets caíram em desuso. Os applets eram programas Java que rodavam dentro do navegador, e tinham uma série de problemas (um deles era justamente precisar do Java Runtime pra funcionar). Mas no servidor, fazendo aplicações de médio e grande porte funcionar de forma robusta e escalável, o Java continua reinando absoluto.

      E sobre o Android, há algum tempo o Kotlin já é linguagem preferida pra desenvolvimento no Android. E Kotlin é uma linguagem que, quando compilada, roda na JVM do Java (como diversas outras linguagens). Não podemos esquecer que o Java não é só uma linguagem, mas sim uma plataforma completa pra desenvolvimento e execução e soluções simples e complexas. Isso inclui a JVM também, que é um componente do Java extremamente eficiente e maduro.

Deixe uma resposta para Carlos Tosin Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *