Como entrar no mercado de trabalho de programação?

Como entrar no mercado de trabalho de programação é uma das principais dúvidas que meus alunos apresentam. Essa dúvida talvez seja uma das primeiras que todos os estudantes de programação têm logo que aprendem a primeira linguagem de programação.

Pergunta que não quer calar: “Como vou entrar no emprego se eu ainda não tenho experiência com a tecnologia?”. Isso me lembra muito a questão de quem nasceu primeiro, se foi o ovo ou a galinha.

Acompanhei vários casos de alunos meus passando pelo momento da busca pelo primeiro emprego, e como também sou programador, lembro bem de ter passado por esta mesma situação em 2002, quando entrei no meu primeiro emprego de programação.

Por estes motivos, resolvi gravar um vídeo abordando este tema. São vários pontos que podem auxiliar bastante para que você não se sinta inseguro ou ansioso com a busca pelo primeiro trampo.

Assista ao vídeo que eu preparei para esclarecer vários pontos sobre este tema:

Viu só como não é um bicho de sete cabeças essa questão do primeiro emprego? A maior dificuldade que as pessoas têm é a de internalizar as coisas que foram ditas nesse vídeo.

A insegurança e ansiedade da busca pelo primeiro emprego normalmente fazem as pessoas ouvirem apenas o que elas querem ouvir, que são justamente as coisas que aumentam a insegurança e a ansiedade, apenas aumentando a preocupação sobre problemas futuros que talvez nem cheguem a acontecer.

Nessas horas o importante mesmo é seguir as dicas apresentadas no vídeo. Todas elas. Eu até sugiro que você assista ao vídeo novamente com um papel e caneta na mão e crie uma lista das dicas apresentadas para você fazer.

Talvez a dica mais importante sobre como entrar no mercado de trabalho do mundo da programação seja justamente a de você mesmo se dar a oportunidade de trabalhar em alguns projetos pessoais seus inicialmente.

Você nunca teve vontade de criar um site, programa ou aplicativo? Essa é a hora de tirar isso do papel! Seja você o seu cliente dos primeiros projetos: estipule requisitos para o que vai ser criado, telas, campos, formulários e funcionalidades. Programe! Sinta as dificuldades, encontre as soluções pesquisando na internet, em fóruns. Entregue o prometido!

Faça isso para mais de um projeto. Não tenha pressa: quem tem pressa come cru, quem tem pressa se bate para encontrar o primeiro emprego. Siga também as outras dicas do vídeo.

Seguindo as dicas, é só uma questão de tempo para você entrar no mercado de trabalho do mundo da programação, pode ter certeza disso. Já acompanhei dezenas, talvez até centenas de casos, deste o ano 2003 treinando pessoas, e sempre dá certo para quem vai atrás. E dá certo mais rápido ainda para quem segue as dicas apresentadas no vídeo!

Espero ter ajudado um pouco você nessa jornada. Nos vemos em breve, um grande abraço e até mais!

Sobre o autor

André Milani

André Milani

André Milani é formado em Ciência da Computação pela PUC-PR, pós-graduado em Business Intelligence pela mesma instituição e possui diversas certificações na área de TI. É também autor de vários livros na área de informática, entre eles livros sobre programação PHP, iOS e bancos de dados, pela editora Novatec. Atua desde 2003 com desenvolvimento web e treinamentos de profissionais. Também é desenvolvedor de aplicativos para o ambiente iOS da Apple, possuindo aplicações que juntas somam mais de 130.000 downloads na AppStore. Atualmente é autor de diversos cursos online de programação que podem ser encontrados no site da Softblue.

Comentários (13)

  • Juliano Canuto

    Faaala André!

    Gostei das dicas e realmente temos que sair do zero de alguma forma e vejo as sugestões que você deu como um bom caminho mesmo.

    Uma coisa que você não comentou, mas que já vi em muitas oportunidades de emprego solicitando (ou até mesmo na hora da entrevista) é a galera solicitando o GitHub. É claro que a a mão na massa vai dar segurança, mas acredito que para a pessoa que oferece a oportunidade de emprego sentir firmeza no candidato, de alguma forma, temos que conseguir expor/divulgar nossos projeto.

    Então, mesmo pra quem está começando, precisamos de uma pequena dose de marketing pessoal para divulgar os projetos que desenvolvemos.

    Com a confiança de quem meteu a mão na massa e um portfólio bem organizado em um local público – Github ou página pessoal – será um ótimo ponto de partida.

    O que acha? Como vocês pensam aí na Softblue na hora de contratar programadores iniciantes e experientes?

    Abraço e parabéns pelo artigo!

    • André Milani
      André Milani

      E aí Juliano, tudo certo? GitHub ou site pessoal complementa ainda mais sim, é uma ideia bem válida! Aqui na Softblue a gente avalia o “sangue nos olhos” de como o candidato fala sobre a tecnologia. Uns falam “aham, eu sei programar”, outros falam “cara eu passei o final de semana inteiro programando umas coisas que eu descobri na linguagem, daí passei a madrugada acordado programando isso ou aquilo”, e então sabemos quem é o cara que vai fazer acontecer 😉

      • Juliano Canuto

        Muito boa essa forma de avaliar o candidato. É praticamente sentir a alegria e energia que a pessoa emprega em seus projetos de vida, não só na programação. Que incrível!

  • Yago Henrique

    Muito bom o conteúdo! Suas dicas são fantásticos, eu quando cliquei para assistir vi que tinha 8 min de duração o vídeo, quando me dei conta ja tinha passado como se fossem 8 segundos… Grande mestre milani, um abraço!

    • André Milani
      André Milani

      Obrigado pelos elogios Yago =D Espero que nossas dicas continuam ajudando nossos alunos 😉 Um abraço!

  • Adine Silva

    Ola André,

    Muito obrigada pelas dicas, eu estou nessa fase mudando de área, sem experiência e enfrentando às perguntas, “vc já programou o que?”

    Seu incentivo foi exatamente num dia que estava pensando em desistir, devido à tantas exigências para uma vaga júnior .

    Muito obrigada

    • André Milani
      André Milani

      Nota 10 Adine! O seu caso é o mesmo de muitos alunos meus aqui na Softblue, por isso sei que essa dica pode ajudar muita gente =D

  • Robson Svicero

    Olá, André. Excelente vídeo…
    Tenho tido muita dificuldade por ter mudado de área (ou retomado depois de 20 anos) e esbarro no problema da experiência e dá idade, já passei dos 40. No meu início de carreira, na época da faculdade, fiz estágio e programei em Clipper e Delphi, mas tive que parar a faculdade e assim fui trabalhar na área financeira durante anos, até ter coragem pra voltar a programação.
    Abraço e obrigado pelas dicas.

    • André Milani
      André Milani

      O importante é perseverar! Certamente todos os desafios podem ser superados, inclusive o de experiência! Um abraço!

  • divino alberto

    André, este é o meu sonho, de ser um bom desenvolvedor de sistema, por isto estou com vocês!
    Abraços!

  • Danilo Trindade

    André este é um sonho que tenho, meu objetivo e meta diária…

    Ainda não estou no mercado de programação, nunca trabalhei na área, mas já procurei muuuto e não consegui nada, porém estou praticando criando projetos de graça e para mim mesmo (está funcionando, estou aprendendo muito)! Só não desisti porque essa é uma área que eu amo estudar, aprender e futuramente, trabalhar…

    Quando comecei a aprender HTML eu também pratiquei muito e até escrevia as tags com seus atributos e valores em um caderno (como se escrevesse no bloco de notas) que tenho guardado até hoje… 🙂

    O tempo foi passando e fui aperfeiçoando a cada dia meus conhecimentos, mas nunca consegui criar um projeto para alguém, nem mesmo um portfólio para mim mesmo (o que é um erro, além de uma vergonha). Mas PODE ACREDITAR que mesmo com alguns conhecimentos eu só consegui criar meu projeto propriamente dito usando programação após assistir o Webnar do Phpacademy 2017 da Softblue, lembra? A partir daí minha mente abriu e eu consegui entender como utilizar esses conhecimentos para montar um projeto, foi quando planejei e criei o “Gerenciador de Arquivo Escolar” onde eu cadastrava alunos, materiais que os professores disponibilizavam, entre outras funcionalidades para serem usados por mim e por minha turma no colégio… todo mundo gostou até os professores, porém roubaram minha ideia para criar um projeto semelhante para o colégio (é uma longa história…), mas tudo bem, fico feliz da mesma forma, pois consegui ajudar toda minha turma a ter acesso de forma rápida, simples e multiplataforma aos materiais no qual tínhamos probleminha de acesso e constantes conflitos, resolvi a situação (eeeeu tenho a forçaaaa – ThunderCats) […] 😀

    Por isso sou muito agradecido e amo demais a Softblue e os profissionais que se dedicam para nos ajudar a entender, aplicar e dominar os conceitos relacionados a programação. muito obrigado André pelo post e pelos cursos, show nota 1000, me ajudou bastante também.

    Abraço.

  • Edsoney

    Boa tarde,
    Assisti a webinar, quando me enviaram para comprar o pacote de cursos não consegui comprar por um preço com desconto que havia informado. Pois bem, seus cursos tem muitop valor agregado, gostei da performance e da didática, gostaria de ter aquele desconto que foi publicado. Tenho grande interesse de ser um programador, estou desempregado e sou formado em sistema de informação. A ideia é entrar na área da TI com bons conhecimentos, pois os seus cursos proporcionam isso. Obrigado pela atenção. Espero resposta.

Deixe uma resposta para Juliano Canuto Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *