Principais Linguagens de Programação

Uma das perguntas que eu mais recebo é: “Carlos, dentre as principais linguagens de programação, qual é a melhor pra eu aprender?”

Essa pergunta não tem uma resposta direta, pois existem uma série de fatores que devem ser considerados.

Dá uma olhada no vídeo que eu gravei que fala exatamente sobre as principais linguagens de programação e como você vai fazer pra escolher a linguagem que você vai aprender:

 

 

E aí? Gostou do panorama que eu dei sobre algumas das principais linguagens de programação mais usadas na atualidade? A categoria do sistema que você pretende desenvolver é que vai ajudar você a definir qual linguagem de programação será o seu foco.

Como eu falei no vídeo, definir o seu objetivo como programador é uma das primeiras atitudes que você deve tomar, pois só assim você poderá ter um caminho claro a seguir dentro da área.

E pra trilhar esse caminho, você deve lembrar sempre do CHA! Isso mesmo…

O primeiro elemento do CHA é o CONHECIMENTO, que é você aprender a parte técnica da coisa. O segundo é a HABILIDADE, que é colocar o conhecimento em prática. E o terceiro elemento do CHA é a ATITUDE, que é o que vai definir se você será um programador mediano ou diferenciado.

Essa é a receita do sucesso em programação. E aí? Está disposto a encarar e se tornar um Programador Jedi? 😀

Não se esqueça então: primeiro você deve ter claro o seu objetivo. Depois disso pesquise, aprenda e – principalmente – experimente! Você precisa sentir como é programar naquela linguagem de programação, pra saber se você tem afinidade com ela.

Bom, agora conta pra mim nos comentários aqui em baixo em qual linguagem você programa, se você é feliz programando nela ou se pretende mudar de foco! Estou ansioso pra saber mais sobre você.

Abraço!

Sobre o autor

Carlos Tosin

Carlos Tosin

Carlos Eduardo Gusso Tosin é formado em Ciência da Computação pela PUC-PR, pós-graduado em Desenvolvimento de Jogos para Computador pela Universidade Positivo, Mestre em Informática na área de Sistemas Distribuídos, também pela PUC-PR. Trabalha profissionalmente com Java desde 2002 e possui 6 anos de experiência no desenvolvimento de sistemas para a IBM dos Estados Unidos, utilizados a nível mundial. Atua desde 2005 com treinamentos de profissionais em grandes empresas e escreveu diversos artigos para a revista Java Magazine. Possui as certificações da Sun (agora Oracle) SCJP, SCJD,SCWCD, SCBCD, SCEA, IBM SOA e ITIL Foundation.

Comentários (10)

  • Rafael Barboza

    Excelente vídeo, no momento estou trabalhando mais com banco de dados e linguagens voltadas para o office (VBA) mas não é o meu objetivo, pretendo aprender Java, sobre os elementos do CHÁ o último quesito é o mais complexo que é a atitude, com as correrias do dia a dia trabalho, faculdade e tudo mais o último item se torna mais difícil porque temos que ter mais força para tirar essa atitude hahaha mas está nas minhas metas! Excelente conteúdo estão de parabéns.

    • Carlos Tosin
      Carlos Tosin

      Isso mesmo, Rafael! Não é fácil mas é possível. E exige tempo, dedicação e muita força de vontade! Abraço.

  • jallisson jallis

    Vídeo muito bom, sou programador java mais já quis sair do Java por uma historia minha. Eu desenvolvi um software usando Java Swing para uma secretaria da prefeitura de onde eu moro, esse é o sistema :http://sistemainformacaoprocesso.blogspot.com.br/, no final do mandato do prefeito fui mandando embora e levei o sistema junto pois demorei um certo tempo para o desenvolvimento e não fui pago pelo desenvolvimento do mesmo, tentei negociar o sistema e não deu certo, deixei os dados que foram lançado no banco sem a estrutura do banco, lá tinha um rapaz que não sabia nada de programação aí alguém falou para ele sobre o Python e rapidamente ele aprendeu e desenvolveu o mesmo sistema em Python, certo que ainda falta alguns recursos no sistema dele que o meu em java tinha, mais o que me impressionou foi a rapidez do desenvolvimento dele, vou te falar nessa hora me deu uma vontade de largar o Java, cheguei até começar a estudar o Python mais larguei de mão e continuei no Java mesmo. Atualmente estou estudando Java Mobile.

    • Carlos Tosin
      Carlos Tosin

      Jallison, não fica com raiva por causa disso, não 🙂 Eu imagino o seu esforço, pois Swing é um negócio com uma produtividade bem baixa (você precisa desenhar toda a interface gráfica programando, e o JavaFX veio justamente pra facilitar isso). Convido você a pensar o seguinte: será que fazer em Java Swing foi a melhor opção? Muitas vezes a gente olha um projeto e com base nos requisitos a gente escolhe a linguagem. Talvez em Python e PHP realmente fosse mais rápido (como foi), mas essas 2 linguagens são imbatíveis pra esse tipo de desenvolvimento, de aplicações de pequeno e médio porte. O Java é excelente, mas ele é excelente no nicho dele (aplicações web robustas no lado do servidor).

      Mas não fique triste com isso! Seu aprendizado com tudo isso foi muito grande, pois pra fazer um sistema inteiro em Java Swing você teve que aprender MUITA coisa! E isso você vai levar pra sempre com você, Jallisson 🙂 Abraço!

      • Thiago

        Fala Carlos, tudo bem? Vc poderia falar um pouco sobre o pq o Python é melhor para aplicações “pequenas”? Tem a ver com a simplicidade ou ele é mais robusto devido a algum motivo específico?

        Só curiosidade mesmo (não conheço a linguagem 🙂 ) Grando abraço!

        • Carlos Tosin
          Carlos Tosin

          Thiago, cada linguagem tem um nicho onde ela é mais forte, e no caso do Python eu acredito que seja pela facilidade e simplicidade mesmo. Abraço!

  • Gerson da Rocha Zuza

    Estou fazendo o curso do Java da Softblue e estou gostando do que estou vendo até agora, trabalho no momento com redes e estou querendo mudar para área de desenvolvimento. Muito bom os vídeos que são postados e esta me ajudando para conseguir seguir em frente e estou motivado para entrar nesse mercado de programação.

  • Giu

    Bem. Definir uma linguagem q pretendo me especializar ainda me parece difícil essa definição. Comecei na Softblue com Java, mas no Java devo confessar q faltou o H do CHA. Ou seja, por estar vendo pela 1ª vez algo como Orientação a Objetos, foquei mais na parte teórica da coisa e acabei praticando pouco. Claro q daí surgiu dificuldades com essa linguagem. Mas nessas indas e vindas resolvi fazer o Curso de C, baseado em comentários tais como um do Carlos mesmo: “Ao meu ver todo programador deveria saber programar em C”. Cara! Gostei do negócio, mais do q esperava. Claro q logo fui p o C++, q ao meu ver é um complemento do C. Gostei de ambas e baseado nisso não sei dizer ao certo q fazer. A curto prazo posso afirmar q gostaria de me aprofundar mais em C e C++, se Deus assim permitir.
    Não que não tenha como meta ainda aprender a programar em Java. Só pela parte do JavaFX já é muito encorajador estudar Java.
    Resumindo: Inda não saberia dizer ao certo em qual linguagem pretendo me especializar. Não esperava gostar tanto do C e C++ como gostei e aí o negócio ficou meio confuso… hehe
    HELP!!!!

    • Carlos Tosin
      Carlos Tosin

      Giu, que bom que você gostou do C e do C++! Considero que são linguagens que todo programador devia aprender, pois elas não escondem as coisas do programador. É normal as coisas não estarem muito claras pra você agora, mas vai chegar um momento em que você vai começar a pensar: “curti esse negócio de desenvolvimento web”; ou então: “tô animado pra desenvolver pra Android”. Quando isso começar a acontecer, você terá o começo de um caminho traçado pra você seguir. Abraço, Giu!

Deixe uma resposta para Thiago Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *